TRT-RN: Seminário discute perigos do uso do agrotóxico no trabalho rural

Com objetivo de discutir os problemas causados pelo uso do agrotóxico no ambiente de trabalho rural, o Tribunal Regional do Trabalho do Rio Grande do Norte reuniu magistrados, procuradores, advogados, servidores, trabalhadores e estudantes no Seminário Regional Saúde e Segurança do Trabalho.
“Esse encontro é uma oportunidade de voltarmos o nosso olhar de ser urbano para a dura realidade vivida pelos trabalhadores do campo e nos perguntarmos sobre o que podemos fazer para mudar essa realidade”, questionou o presidente do TRT-RN, desembargador José Rêgo Júnior.
Durante o seminário, especialistas analisaram os desafios para a vigilância e cuidado com a saúde do trabalhador e o meio ambiente laboral, os efeitos carcinogênicos relacionados ao uso de agrotóxicos com base na situação nacional dos casos de intoxicação dos trabalhadores e a eficácia dos instrumentos de combate e as perspectivas jurídicas e extrajurídicas do problema e o quadro de intoxicações por agrotóxicos no Rio Grande do Norte.
Para o estudante de Saúde e Segurança do Trabalho, Ubaldo Merçon o debate proposto no Seminário foi fundamental para a conscientização dos perigos da exposição ao agrotóxico.
“Além da preocupação com o agrotóxico, o Seminário mostrou uma visão ampla de que é preciso cuidar do trabalhador, pois eles são importantes para a sociedade. Cuidando dessa mão de obra estaremos prevenindo doenças e recebendo os serviços necessários ao nosso dia a dia”, avaliou o Ubaldo.
A juíza do trabalho e uma das coordenadoras do Trabalho Seguro no Rio Grande do Norte, Simone Jalil, explicou que o conhecimento sobre os perigos do uso de agrotóxicos, apresentado no seminário, busca a conscientização dos trabalhadores e empregadores para prevenção do adoecimento.
“O foco do Programa Trabalho Seguro é a prevenção pela educação, pois acreditamos que quanto maior o conhecimento, menor o risco de acidentes e adoecimento do trabalhador”, concluiu a juíza.

Deixe uma resposta