Robinson Faria e Julianne Faria destratados por funcionária de um cinema em Natal; entenda o ocorrido

O governador Robinson Faria e sua esposa, Julianne Faria, foram destratados no cinema do midway, na última segunda, dia 02 de novembro, conforme relatos de internautas no Facebook.

Ao solicitar um direito, uma gerente, que não identificou o governador e a primeira dama, que se portavam como consumidores comuns, agiu de forma ríspida.

Logo após o ocorrido, a gerente foi informada por transeuntes que se tratava do governador do RN. Desesperada, tentou atender o pedido, mas o governador e a primeira dama, que estavam na fila como os demais, já haviam agradecido e ido embora.

As pessoas na fila ficaram horrorizadas com o ocorrido.

Leia os pormenores abaixo.

Do Facebook de Breno Camara

Ontem, dia 02 de novembro, feriado, fui ao cinema (Cinemark) no Midway Mall para assistir “Os 33”, filme de Patricia Riggen. Até então tudo bem, quando de repente eu e minha noiva nos deparamos com uma daquelas cenas do quadro do Fantástico‪#‎VaiFazerOQuê‬?


Vejam bem, não quero fazer politicagem, mas o caso foi bastante inusitado. Um casal, acompanhado de suas três filhas pequenas, acredito que a mais velha tenha 7 anos, estava solicitando o estorno dos ingressos, pelo que podemos entender. Mas eis que surge a gerente do estabelecimento. Olhar de raiva, palavras firmes marcadas por movimentos de cabeça e sem nenhuma cerimônia começou a falar num tom que estava entre o alto e o grito. O casal se manteve calmo, mas claramente indignado, o que também me chamou atenção foi a apatia das pessoas em volta, mas isso é outro assunto.

Pois bem, o marido decide então deixar a “confusão”, visto que a gerente berrava que “a lei do estorno existe, mas agora não dá pra fazer”, deu as costas e se retirou, ele com ar de cansado ainda nos cumprimentou, deu um sorriso amarelo e saiu. Ela, a esposa esperou a gerente, que havia sido chamada numa das salas de exibição, minutos depois, assim como o marido decidiu ir embora. O casal e as três filhas, parecem não ter tido um final de feriado muito agradável.

Enquanto isso eu e minha noiva continuamos na fila, pasmos com o ocorrido e concordamos que não precisava paparicar ninguém, só atender de forma gentil, e para nossa surpresa a gerente volta, e com que cara, dessa vez parecia desespero, aflição, vergonha. Alguem deve lhe ter dito que o casal ali em questão era composto pela Senhora Julianne Faria, secretária de Trabalho, Habitação e Assistência Social e pelo Senhor Robinson Faria, Governador do Rio Grande do Norte.

Será que a reação da gerente teria sido a mesma se o casal em questão fosse eu e minha noiva? O tratamento inicial teria, disso não tenho dúvida. 

O Potiguar

Deixe uma resposta