PF acha e-mail da JBS sobre compra de R$ 50 milhões em ações

POR FAUSTO MACEDO / ESTADÃO

A Polícia Federal recuperou um e-mail que confirma ter sido de Wesley Batista, principal acionista do Grupo J&F, a ordem para comprar R$ 50 milhões de ações da JBS no mercado. A mensagem foi enviada por Felipe Bianchi às 15h54 do dia 24 de abril, quando, de acordo com relatório da Comissão de Valores Mobiliários, a JBS comprou ações da FB Participações. “Concomitantemente, a controladora FB Participações S/A atua em sentido contrário: vendendo parte das ações que detinha da JBS S/A nos mesmos dias de compra de ações por sua controlada, a saber, 24, 25,26 e 27.04 e 17.05”. As duas empresas são controladas pelos irmãos Batista. As transações são alvo da Operação Tendão de Aquiles, que mira a delação da JBS.

Os irmãos Batista foram presos preventivamente por se beneficiar no mercado financeiro com informações privilegiadas de suas delações.

Também é investigada a aquisição de contratos futuros de dólar pela JBS.

Segundo o Ministério Público Federal, ‘os irmãos Batista, com estas operações, em pouco tempo conseguiram “pagar” mais do que tinham se comprometido a pagar para a Justiça com o seu acordo’. “Conforme é notório, Joesley se comprometeu a pagar R$ 110 milhões em 10 anos”.

A Procuradoria da República sustenta que, ‘o e-mail do dia 24 de abril de 2017 deixa claro que foi Wesley Batista quem determinou a compra do equivalente a R$ 50 milhões de ações da JBS no mercado’.

Em e-mail nesta data, o funcionário da JBS Felipe Bianchi explica: ‘Hoje, recebemos a ordem do Wesley para comprar o equivalente a 50 milhões de reais em ações da JBS no mercado’.

Em relação à autoria delitiva, os diversos depoimentos colhidos indicam que foi Joesley Batista quem determinou a venda de ações JBSS3 pela FB, ao passo que quem deu as ordens de compra de ações JBSS3 pela JBS S/A foi Wesley Batista.

Deixe uma resposta