São Paulo do Potengi: Com a presença da Diretora do Hospital, vereadores discutem pautas ligadas ao Hospital

Na manhã desta quarta-feira, 16, na Câmara Municipal de São Paulo do Potengi, vereadores do município e da região receberam no gabinete da Presidência, a diretoria do Hospital Regional Monsenhor Expedito de nossa cidade, Lígia Ribeiro, para tratar de assuntos voltado ao Hospital. A reunião contou com a presença de representantes de V URSAP e da Secretaria Estadual da Saúde Pública-SESAP.

Informações sobre o Termo de Cooperação entre Estado e Municípios; O novo funcionamento do Hospital Regional; Implantação da Classificação de Risco no Hospital e municípios e a criação da Comissão de acompanhamento a gestão do hospital, esses foram os assuntos que pautaram a reunião.

Participaram da reunião o Presidente da Casa Legislativa, Diogo Alves; Assis Araújo; João Cabral; Erinho; Telma; Marli; Kekeu e Allyson.

A diretoria do Hospital Regional Dr. Lígia Carneiro, Valneide Macêdo (Cond. Epidemiologia) HRSPP, Fabíola Medeiros (Cond. Da Enfermagem) HRSPP e Simone Melo (Assitência Social) HRSPP.

Estiveram também os Vereadores: Ivanaldo; Aldemir (ambos de Lagoa de Velhos) e Paulo Sérgio (Santa Maria).

Blog do Lucas Tavares

Petrobras recolheu mais de 200 toneladas de resíduos de óleo nas praias do Nordeste

Cerca de 1700 agentes ambientais contratados pela companhia atuaram na limpeza das áreas impactadas. Foto: Adema

A Petrobras completou um mês de apoio permanente ao Ibama nos esforços para limpeza das praias atingidas por óleo no Nordeste. Desde o dia 12 de setembro, a companhia coletou mais de 200 toneladas de resíduos oleosos (mistura de óleo e areia). Ao todo, a Petrobras mobilizou cerca de 1700 agentes ambientais para limpeza das áreas impactadas e mais de 50 empregados para planejamento e execução da resposta.

Também foram acionados cinco Centros de Defesa Ambiental (CDA) e nove Centros de Resposta a Emergência. Os CDAs são instalações da Petrobras distribuídos estrategicamente em diversas regiões do país, de modo a complementar os recursos de resposta a emergências de vazamento de óleo das unidades operacionais da companhia. Além dos CDAs, cada unidade possui equipamentos e recursos para resposta imediata nos seus Centros de Resposta a Emergência. Essa estrutura garante os tempos, os recursos e capacidade de resposta das instalações sob gestão da companhia.

A Petrobras reforça que o óleo nas praias do Nordeste não tem origem nas operações da companhia e os custos das atividades de limpeza serão ressarcidos, conforme informado pelo Ibama. A análise das amostras realizadas pelo Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes) atestou que o petróleo cru encontrado em praias do Nordeste não é produzido no Brasil, nem comercializado ou transportado pela companhia.

A atuação da Petrobras na limpeza das praias é feita por solicitação e coordenação do Ibama, órgão responsável pela estratégia de contenção do óleo. Desta forma, estabeleceu-se uma rotina de comando coordenado, onde as decisões estratégicas de resposta são tomadas pelo Ibama, com apoio técnico da Petrobras. A partir destas decisões, a companhia mobiliza e implementa no campo as atividades de limpeza nos locais prioritários indicados, bem como a destinação final do material recolhido.

A Petrobras permanece, nesta quarta-feira (16/10), com diversas equipes em campo. A companhia reforça seu comprometimento com a proteção do meio ambiente e mantém os recursos mobilizados, conforme as orientações estratégicas do Ibama.
“DNA” do petróleo

O Cenpes mantém um banco de resultados das análises geoquímicas realizadas em todos os campos produtores de petróleo da Petrobras. Quando há a necessidade de investigar a procedência de uma amostra de óleo, os pesquisadores da Petrobras comparam os resultados deste banco com o da amostra, no que é chamado de geoquímica forense. Este foi o trabalho realizado a partir do óleo coletado nas praias do Nordeste.

O petróleo é formado a partir da matéria orgânica contida em sedimentos, que foram depositados há milhões de anos. Essa matéria orgânica é constituída por restos de microorganismos que viveram em mares ou em lagos e apresentam em sua constituição moléculas características que os definem biologicamente e ambientalmente, chamados biomarcadores.

Apesar desses sedimentos sofrerem transformações por aumento de pressão e temperatura, a composição molecular dos biomarcadores mantém sua forma estrutural praticamente inalterada, permitindo assim, a sua utilização para distinguir os diversos ambientes de geração do petróleo. É esta especificidade que permite diferenciar um tipo de petróleo de outro.

Alex Azevedo, pré-candidato a prefeito de São Paulo do Potengi, é filiado ao Democratas (DEM)

O comerciante Alex Azevedo, pré-candidato a prefeito de São Paulo do Potengi nas eleições municipais do próximo ano, cujo nome deu uma sacudida na política potengiense é filiado ao Demcratas (DEM). Legenda partidária cujo Diretório Municipal tem o controle do ex-prefeito Geraldo Macedo, pai de Alex. O DEM é o número 25.
Se desejar, Alex poderá mudar de partido até o próximo dia 04 de abril de 2020.
Com informações do SPP News.

PSL de São Paulo do Potengi conseguiu 100 mil alevinos para repovoar a Barragem Campo Grande

O Partido Social Liberal (PSL), presidido em São Paulo do Potengi, pelo cirurgião-dentista Ivan Dantas de Farias, em parceria com a Colônia de Pescadores local solicitou 100 mil alevinos, ao Gabinete do deputado federal general Girão, com o objetivo de repovoar a Barragem Campo Grande. O deputado, por sua vez acionou o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), que prontamente atendeu o pedido.
Os alevinos das espécies Tambaqui e Tilápia foram colocados hoje (16) pela manhã na Barragem Campo Grande.
A iniciativa do PSL de nosso município, brevemente vai gerar emprego e renda para os pescadores que fazem parte da Colônia Z-24.
Blog do Vandinho Amaral

Câmara de Parnamirim divulga resultado final do concurso público

Foi publicado em edição do Diário Oficial do município de Parnamirim desta terça-feira(15), o resultado final do concurso público realizado através do edital nº 01/2019 por ordem de classificação para preenchimento de 45 vagas efetivas da Câmara Municipal de Parnamirim. A lista geral dos aprovados está disponível em: www.comperve.ufrn.br

Excetuam-se deste resultado os cargos de nível médio de Agente Administrativo, Agente de Cerimonial e Técnico de Informática. Excetuam-se ainda os cargos de nível superior de Pedagogo e Procurador, por apresentarem candidatos com deficiência aprovados para os referidos cargos tanto a nível médio como a nível superior, que poderão ocupar vagas reservadas a pessoas com deficiência conforme previsto no edital 01/19.

A etapa seguinte após a publicação do resultado final é a homologação. A direção-geral da Câmara informou que todo o processo de tramitação para a homologação está em fase final e os procedimentos para admissão dos aprovados ocorrerá o mais breve possível.

As provas do certame foram realizadas no último dia 21 de julho e contou com mais de nove mil inscritos.

Com queda dos juros, troca de financiamento da casa própria cresce 102% em 2019; veja como negociar

Foto: Ilustrativa/Blog Seta Imobiliária

A sequência de cortes na taxa básica de juros (Selic) e a redução dos juros cobrados pelos bancos para o financiamento da casa própria deixaram a portabilidade do crédito imobiliário mais atraente para o brasileiro – e têm feito aumentar o número de pedidos da modalidade. Ao transferir a dívida para outro banco, o consumidor pode conseguir reduzir o valor das parcelas, melhorar as condições do empréstimo e economizar dinheiro.

Dados do Banco Central mostram que os pedidos de portabilidade efetivados em 2019 cresceram 102% em relação ao ano passado. De janeiro a agosto, foram 1.605 efetivações de financiamentos imobiliários, totalizando R$ 608,2 milhões, contra 794 nos 9 primeiros meses de 2018, que somaram R$ 335,8 milhões.

Em agosto (último dado disponível), o número de pedidos saltou para 1.761, ante 764 em julho.

Os números de portabilidade de financiamento imobiliário neste ano já superam também o total registrado em 2018, quando foi verificado um aumento de 453% nos pedidos em relação ao ano anterior. Veja gráfico abaixo:

Apesar do aumento do interesse pela troca de banco do financiamento, os números ainda são bem tímidos em relação ao potencial e em comparação aos pedidos de portabilidade feitos em outras modalidades de crédito.

Para efeitos de comparação, somente em agosto foram 26,4 mil unidades habitacionais financiadas no país com recursos das cadernetas de poupança, segundo dados da Abecip, atingindo um valor de R$ 6,71 bilhões em agosto. No acumulado no ano, o valor já chega a R$ 47,1 bilhões, envolvendo 180,5 mil unidades.

Segundo estudo divulgado no começo do ano pelo Banco Central, o crédito imobiliário representa apenas 0,1% do total de pedidos de pedidos de portabilidade no sistema bancário e 2,1% do valor total portado. Em relação às novas concessões de crédito imobiliário, a troca de banco nesse tipo de financiamento representou em 2018 menos de 1% do total.

“Em virtude do perfil da dívida (de longo prazo e alto valor), a portabilidade pode resultar em maior economia, seja com a transferência do crédito, seja com a renegociação com o credor original”, destaca o BC.

Analistas ouvidos pelo G1 avaliam que o momento nunca foi tão favorável para tentar reduzir a taxa do financiamento, sobretudo nos empréstimos de valores mais altos e com contratos assinados entre 2015 e 2017, quando os juros médios ficaram acima de 10%.

“Com a queda da Selic, o mercado e crédito está começando a andar e na linha de crédito imobiliário estamos finalmente vendo bancos entrando em um cenário de concorrência e começando a brigar por taxas”, afirma Rafael Sasso, cofundador da Taxa Melhor, startup que ajuda a comparar os juros cobrados pelos bancos.

Nas últimas semanas, os principais bancos do país anunciaram novas reduções nas taxas de juros para a compra da casa própria, para uma faixa a partir de 7,3% ao ano + TR.

Desde o ano passado, os juros cobrados pelos maiores bancos nas principais linhas de financiamento da casa própria têm se mantido bem próximos, diante de uma maior disputa entre as instituições financeiras e sinais de recuperação do mercado imobiliário.

Segundo dados do BC, os juros médios de mercado cobrados pelos bancos para financiamento imobiliário foram de 8,9% ao ano em agosto (último dado disponível), ante 9,5% ao ano no final do ano passado e 11% no final de 2017.

Veja abaixo o comparativo das taxas mínimas dos maiores bancos nas principais linhas de crédito imobiliário:

Vale lembrar que as taxas anunciadas pelos bancos são as mínimas, e que, para conseguir juros mais baixos, o tomador do crédito precisa quase sempre aceitar uma série de condições, sobretudo maior relacionamento com a instituição financeira. O valor do imóvel, bem como o perfil e renda do consumidor, também costumam influenciar diretamente os juros cobrados pelos bancos.

Simulações de economia com portabilidade

Simulações feitas pela Melhor Taxa, startup que ajuda a comparar os juros cobrados pelos bancos, mostra que é possível obter com a portabilidade uma boa redução no valor da parcela. Ao conseguir baixar, por exemplo, a taxa de juros de 9,76% para 7,30% ao ano em uma dívida de R$ 300 mil, a economia total ao longo do contrato chegaria a quase R$ 100 mil. Veja abaixo os exemplos:

Exemplo 1: empréstimo de R$ 100 mil, com taxa atual de 11,24% ao ano

Valor do imóvel: R$ 125 mil

Valor da 1ª parcela (01/02/2017): R$ 1.224,94
Valor da parcela atual: R$ 1.143,97
Taxa após portabilidade: 7,30%
Valor da parcela após portabilidade: R$ 866,46
Economia na parcela: R$ 358,49
Economia total no contrato: R$ 47.709,48
Exemplo 2: empréstimo de R$ 300 mil, com taxa atual de 9,76% ao ano

Valor do imóvel: R$ 500 mil

Valor da 1ª parcela (01/01/2018): R$ 3.320,62
Valor da parcela atual: R$ 3.179,61
Taxa após portabilidade: 7,30%
Valor da parcela após portabilidade: R$ 2.638,06
Economia na parcela: R$ 682,56
Economia total no contrato: R$ 98.900,77
Exemplo 3: empréstimo de R$ 500 mil, com taxa atual de 10,77% ao ano

Valor do imóvel: R$ 625 mil

Valor da 1ª parcela (01/03/2016): R$ 5.846,76
Valor da parcela atual: R$ 5.335,45
Taxa após portabilidade: 7,30%
Valor da parcela após portabilidade: R$ 4.147,82
Economia na parcela: R$ 1.698,94
Economia total no contrato: R$ 196.714,63
Exemplo 4: empréstimo de R$ 750 mil, com taxa atual de 11,24% ao ano

Valor do imóvel: R$ 950 mil

Valor da 1ª parcela (01/02/2017): R$ 9.083,46
Valor da parcela atual: R$ 8.471,05
Taxa após portabilidade: 7,30%
Valor da parcela após portabilidade: R$ 6.389,52
Economia na parcela: R$ 2.693,94
Economia total no contrato: R$ 364.804,77

Como avaliar se vale a pena

A transferência de um empréstimo de um banco para outra é um direito garantido e regulamentado pelo Banco Central.

“Quase sempre vale a pena a portabilidade. É importante analisar, porém, todos os custos envolvidos e verificar se haverá uma economia real. Além da taxa de juros, o custo efetivo da nova operação, custos com a manutenção da nova conta, e as tarifas cobradas pelo banco e pelo cartório de registro de imóveis”, explica a consultora Daniele Akamine, diretora da Akamines Negócios Imobiliários.
O desembolso com tarifas de avaliação de imóvel e gastos com cartório em uma portabilidade desse tipo costuma ficar ao redor de R$ 4 mil.

Bancos costumam fazer contraproposta para segurar cliente

Embora a portabilidade seja mais fácil de ser efetivada para as dívidas de valores mais altos e contratadas quando a Selic estava acima de 10%, esse mecanismo é também uma ótima oportunidade de tentar uma renegociação com o banco.

Os números do Banco Central indicam que as instituições financeiras costumam fazer contrapropostas para evitar que o cliente transfira o empréstimo para outro banco. Do total de pedidos de portabilidade de crédito imobiliário feitos neste ano, apenas 27% foram efetivados.
“Existe sim uma politica de retenção do cliente, para que esse permaneça no banco e não faça a portabilidade”, afirma Akamine.

“O fato de buscar outras propostas força o banco a eventualmente dar uma proposta melhor para o cliente ficar”, avalia Sasso, da Melhor Taxa. Segundo ele, alguns bancos cobrem 95% dos pedidos, enquanto outros costumam cobrir apenas os pedidos de clientes dos segmentos mais altos de renda.

“Alguns bancos estão evitando fazer a portabilidade, outros colocam empecilhos no processo e outros estão incentivando, tentando fazer mais rápido que os processos de crédito imobiliário tradicionais”, afirma o executivo.

Como fazer a portabilidade

O primeiro passo é pedir para o banco que concedeu o empréstimo as informações atualizadas sobre o saldo devedor e condições contratadas. O prazo para o banco entregar as informações é de 1 dia útil. Daí é só levar para outro banco e dizer que deseja transferir sua dívida por juros mais baixos.

Ao encontrar uma condição mais favorável na concorrência e formalizar o pedido de portabilidade, a instituição financeira tem 5 dias para fazer uma contraproposta ao cliente. Mas caso você não goste da nova proposta, o banco é obrigado a aceitar o pedido de portabilidade. Vale lembrar também que o banco para o qual você quer migrar também não é obrigado a aceitar seu pedido.

“​A portabilidade de crédito depende da negociação de um novo empréstimo ou financiamento com outra instituição financeira. Assim, como ocorre em qualquer contrato de operação de crédito, deve haver interesse de ambas as partes na realização da operação. Dessa forma, as instituições financeiras não são obrigadas a realizar a portabilidade”, explica o Banco Central, que oferece uma sessão de perguntas e respostas em sua página na internet.

G1

Defesa Civil e Moradores conseguiram controlar e por fim o incêndio de grandes proporções em São Paulo do Potengi

A Defesa Civil de São Paulo do Potengi, em ação conjunta com moradores das comunidades de Mocó e Cachoeirinha, conseguiu controlar e por fim a um incêndio de grandes proporções próximo ao trevo das rodovias RN-120 e RN-203 na noite desta segunda-feira, 14 de outubro de 2019.
No último dia 07 de outubro, um incêndio semelhante, dessa vez na comunidade de Lagoa Comprida, também foi encerrado graças a ação rápida da Coordenação Municipal da Defesa Civil.
Assim que acionada, a Defesa Civil agiu de forma rápida e precisa, mobilizando máquinas e pipeiros do Município e de particulares para ajudar a conter as chamas. A Defesa Civil agradece imensamente a toda a ajuda prestada pelos moradores.
O órgão alerta ainda para o perigo de procedimentos envolvendo fogo nas proximidades de matas nesse período prolongado de seca, o que torna a vegetação um forte combustível, o que pode prejudicar os animais que nela vivem e até pessoas que residem próximas.
Em caso de algum foco de incêndio, a recomendação é ligar imediatamente para a Defesa Civil local pelos Telefones: (84) 9.9146-4188 / 9.9902-1458.
ALEXANDRE HERCULANO SOARES DE OLIVEIRA
Coordenador Municipal da Defesa Civil

Governo do RN lança o Programa Patrulha Rural: São Paulo do Potengi será um dos contemplados

Na noite do último sábado (12), no Parque de Exposições Aristófanes Fernandes, em Parnamirim/RN, por ocasião da abertura solene da Festa do Boi 2019, no Centro de Treinamento do Sistema FAERN/SENAR, a Governadora Fátima Bezerra lançou o Programa Patrulha Rural. Programa que tem como objetivo garantir a segurança das propriedades rurais e seus moradores, no interior do nosso estado.
A Patrulha Rural com atuação da Polícia Militar, que contará com agentes especialmente capacitados e equipados para a função é uma parceria do Governo Estadual, Sistema FAERN/SENAR e de outras Instituições.
Inicialmente serão contemplados com o Programa, os municípios de São Paulo do Potengi, Lajes e São José de Mipibu.
Dentre outras autoridades, participaram da solenidade, a Governadora Fátima, o Secretário Estadual da Segurança Pública, Coronel Araújo, Senadora Zenaide Maia, além dos presidentes, da FAERN, José Vieira, da FEMURN, Naldinho e da Fecomércio, Marcelo Queiroz.

Bolsonaro anuncia 13° para beneficiários do Bolsa Família

O presidente Jair Bolsonaro participou na tarde desta terça-feira (15) do anúncio do 13° salário para beneficiários do programa Bolsa Família.
Bolsonaro já havia adiantado a medida no início do governo. O pagamento do décimo terceiro será feito no mês de dezembro. À época, o Ministério da Cidadania, responsável pela gestão do programa, informou que o custo total com o pagamento extra seria de R$ 2,5 bilhões.
Atualmente, mais de 13 milhões de famílias recebem o benefício.
Agência Brasil

Leilão da Fábrica de Castanha Iracema localizada em São Paulo do Potengi ocorrerá no dia 26/11, em Fortaleza/CE

A Justiça do Ceará marcou a data para que ocorra o leilão pra vender a Fábrica de Castanha Iracema, localizada em São Paulo do Potengi e que está fechada. O leilão acontecerá no próximo dia 26 de novembro, às 9 horas do corrente ano, em Fortaleza/CE.
Segundo determinação da Justiça a principal prioridade com os recursos da venda da Fábrica, será pagar as indenizações trabalhistas dos ex-funcionários da referida indústria. Também existe uma esperança de que os novos proprietários da Iracema coloquem a empresa pra funcionar, gerando emprego e renda pra toda a região.
Blog do Silvério Alves