Robinson e Fábio Faria com Temer

O apoio do governo federal no reequilíbrio financeiro do Rio Grande do Norte foi tema da reunião entre o governador do Estado, Robinson Faria, e o presidente da República, Michel Temer. O encontro aconteceu nesta quarta-feira (22), no Palácio da Alvorada, com a presença do presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, e do deputado Fábio Faria, além do secretário estadual de Gestão de Projetos, Vagner Araújo.

“Estamos buscando todas as formas possíveis e reivindicando soluções urgentes para equilibrar as contas do nosso estado neste momento de crise financeira que afeta todo o país. Na reunião, fiz um apelo ao presidente por liberação de ajuda financeira ao estado”, disse o governador.  Segundo o chefe do Executivo, o presidente se mostrou solidário ao apelo e se comprometeu em reunir sua equipe técnica para promoção de ações que permitirão a liberação de recursos para o RN.

“Paralelamente a essa perspectiva do governo federal, estabeleci uma força tarefa com técnicos locais, de Brasília e representantes dos Poderes para executar medidas que auxiliem na geração de caixa para o estado a curto prazo e melhoria das contas a médio e longo prazo”, acrescentou o governador.

Reunião com governadores

Mais cedo, Robinson participou da reunião entre governadores e o presidente da República, no Palácio da Alvorada. Na ocasião, Temer e ministros destacaram a importância da aprovação da reforma da Previdência, prevista para ser votada no início de dezembro.

Robson Pires 


Câmara de Caicó emite nota de apoio aos servidores públicos municipais

A Câmara de Vereadores de Caicó através dos edis que ora subscrevem, vem por meio desta nota pública externar o seu apoio ao movimento dos servidores públicos municipais que solicitam do chefe Executivo Municipal o cumprimento do acordo judicial estabelecido entre a categoria e os representantes deste, os quais no âmbito do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte se comprometeram a efetuar o pagamento dos salários até o dia 15 do mês subsequente ao mês trabalhado.

Esta Casa Legislativa tem a atribuição legal de fiscalizar o erário público e consequentemente a correta aplicação dos recursos. É importante destacar que a Câmara reconhece que o movimento é legítimo, pois o direito a greve possui respaldo na Constituição Federal e representa um instrumento da classe trabalhadora na efetivação dos seus direitos.

A Câmara se soma ao Movimento Grevista e reitera que está investigando os possíveis desvios de recursos por parte do Executivo Municipal, o que teria sido a causa para a oneração da folha de pagamento. Sobre este assunto, esta Casa Legislativa informa que sempre se posicionou a favor dos servidores e que já vem procedendo a investigação sobre as denúncias acima citadas.

A Câmara Municipal de Caicó enquanto Casa do Povo está sempre disposta a debater os assuntos relevantes da cidade desde que as reivindicações sejam pautadas na legalidade e no respeito mútuo e reafirma o compromisso de buscar atender o interesse coletivo.


Novo patrocinador


Equipe do Banco Mundial visita obras em São Paulo do Potengi

Dando continuidade a Missão de acompanhamento dos investimentos do Acordo de Empréstimo com o Banco Mundial e Governo do Estado, equipe do Banco Mundial visitou hoje, dia 21, as obras do Hospital Regional e Central do Cidadão de São Paulo do Potengi.
 
Os trabalhos de construção do centro administrativo do Hospital Regional chegaram ao estágio final, de acabamento e definição da infraestrutura. Os trabalhos agora estão sendo feitos na parte física do hospital.
 
As obras da Central do Cidadão iniciou a poucos dias. O prazo de entrega das obra é Maio de 2018.
sppnoticias

Estilhaçado, Temer implanta triunvirato dos ‘Ms’

Conformado com sua nova realidade, Michel Temer adapta-se ao cenário posterior ao congelamento das investigações abertas contra ele. Com a presidência estilhaçada por duas denúncias que o associaram a atos de corrupção, obstrução da Justiça e formação de organização criminosa, o presidente implantou em Brasília o triunvirato dos três ‘Ms’: Maia, Meirelles e Michel.

A crise existencial do PSDB deu à coligação que se formou a partir do impeachment de Dilma Rousseff a aparência de um conciliábulo com o prazo de validade vencido. E Temer viu-se compelido a dividir o poder que lhe restou com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Maia lhe proporciona uma sensação momentânea de estabilidade legislativa. Meirelles mantém a economia sob controle e pacifica o mercado.


Policlínica realiza os testes da linguinha, olhinho, orelhinha e pezinho

A Policlínica Dr. Raimundo Dagmar Fernandes em São Paulo do Potengi realiza os testes da linguinha, olhinho, orelhinha e pezinho.

A Policlínica Dr. Raimundo Dagmar Fernandes realiza os testes da linguinha, olhinho, orelhinha e pezinho. Esses exames oferecidos aos recém-nascidos podem evitar vários problemas no futuro e contribuir significativamente para a qualidade de vida do bebê.

Os exames são realizados pela fonoaudióloga Adalzinete.

O teste da linguinha identifica se há um freio na língua e é feito por meio de observação.

O teste do olhinho verifica se há alguma alteração oftalmológica mais grave como a catarata congênita e tumores. Um feixe de luz é direcionado no olho do bebê e deve mostrar um reflexo vermelho na pupila, para indicar que tudo está certo com a saúde ocular.
O teste da orelhinha faz o rastreamento da surdez severa ou profunda.
O teste do pezinho é o mais conhecido e consiste na coleta de algumas gostas de sangue, que são retiradas do calcanhar da bebê.

Vídeo: Zenaide diz que Temer pressiona prefeitos


Mala não incrimina ninguém


Presidente do PR é preso

O presidente do PR, Antonio Carlos Rodrigues, também está sendo preso.

Ele é acusado de ter negociado com o PT a propina da campanha de 2014, roubada do BNDES para favorecer Dilma Rousseff.

Antonio Carlos Rodrigues foi ministro dos Transportes de Iolanda até o impeachment.


Governo vai multar em R$ 150 eleitor que não fizer biometria?

Tem se espalhado na internet desde ontem o boato de que o governo do presidente Michel Temer “lançou uma lei” para multar em 150 reais os eleitores que perderem o prazo para cadastramento biométrico na Justiça Eleitoral.

A notícia falsa circula em duas plataformas: um texto no Facebook e no WhatsApp e um áudio com a voz de uma mulher, também compartilhado no aplicativo de mensagens. As duas versões alardeiam o mesmo valor para a suposta multa e buscam amedrontar o leitor, “informando” que o não pagamento dos 150 reais leva à suspensão de RG, CPF e carteira de habilitação do devedor:

Por meio de nota, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) desmentiu o boato. “Esta mensagem é falsa e que o eleitor deve ficar atento ao calendário estabelecido pelos respectivos Tribunais Regionais Eleitorais (TRE) para fazer o cadastramento dos eleitores em cada estado”, esclarece o TSE.

Ainda conforme a Justiça Eleitoral, o título de eleitor é único documento que pode ser cancelado em caso de não comparecimento ao cadastramento biométrico obrigatório. “Ainda assim, caso o eleitor não compareça, ele apenas estará sujeito a uma multa em torno de R$ 3,50. Após comparecer ao cartório eleitoral mais próximo e regularizar a situação, o título volta a ficar ativo imediatamente”, completa a nota do TSE.

Além do conteúdo da lorota, oficialmente desmoralizado, três características deste boato devem ser notadas pelo leitor preocupado em se policiar em tempos de fake news na internet: 1) o tom alarmista, que não dá maiores informações sobre o assunto; 2) a falta da notícia em veículos de imprensa confiáveis; e 3) o apelo por compartilhamento ao maior número possível de pessoas.

Se uma informação online reúne algum destes aspectos, ou todos eles, independentemente do assunto, convém uma breve pesquisa sobre o tema antes de passá-la adiante.

 

VEJA


Governo Temer tenta uma nova cartada para mudar aposentadorias

POR FOLHAPRESS

Após quase um ano de negociações com o Congresso, o presidente Michel Temer faz nesta quarta (22) mais um esforço para aprovar a reforma da Previdênciaem dezembro. Temer reúne, em jantar no Palácio da Alvorada, parlamentares da base para apresentar a nova versão do texto. O presidente já declarou que a proposta “não é muito ampla”.

O gesto ocorre sob ceticismo dos principais articuladores políticos do governo. Segundo apurou a Folha, líderes de partidos da base estão pouco otimistas com uma possível votação no plenário da Câmara em 6 de dezembro, data estipulada pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O prazo é considerado apertado para que 308 deputados (placar mínimo exigido) sejam convencidos a aprovar as mudanças nas regras de aposentadoria.

Alguns auxiliares de Temer admitem que não votar o texto até o fim deste ano vai inviabilizar a tramitação da proposta em 2018, quando os políticos estarão voltados apenas para as eleições.

O relator, deputado Arthur Maia (PPS-BA), disse que o texto vai prever idade mínima de 62 (mulher) e 65 anos (homem) para aposentadoria e deve manter a exigência atual de pelo menos 15 anos de contribuição.

Além desses pontos, considerados cruciais, a expectativa até esta terça (21) era que a proposta também mantivesse o limite de dois salários mínimos para o acúmulo de pensão e aposentadoria. Esse é um dos principais dispositivos que garantem economia no curto prazo.


PF prende Anthony e Rosinha Garotinho

A Polícia Federal (PF) de Campos de Goytacazes, no norte do Rio, prendeu os ex-governadores do Estado Anthony Garotinho (PR) e sua esposa, Rosinha Garotinho (PR), em operação deflagrada na manhã desta quarta-feira, 22.

Os pedidos de prisão foram feito pelo Ministério Público Eleitoral, que apura a arrecadação de dinheiro ilícito para o financiamento da campanha dos dois.

A investigação é um desdobramento da “Operação Chequinho”, que apura fraude com fins eleitorais no programa Cheque Cidadão por Garotinho. A defesa do ex-govenador informou que só se pronunciará sobre o caso quando tiver acesso aos documentos que embasaram o mandado de prisão do ex-governador, o que ainda não havia acontecido até a publicação desta matéria.

Isto É, com Estadão


TRF pede a prisão dos deputados Picciani, Paulo Melo e Albertassi

Por unanimidade, os desembargadores do Tribunal Regional Federal do Rio de Janeiro votaram pela revogação do pedido de liberdade dos deputados federais Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi. O primeiro a falar foi o desembargador Abel Gomes, relator do processo contra os três deputados do PMDB, afirmou que o alvará de soltura feito pela Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) é “esdrúxulo” e pediu o reestabelecimento da prisão dos deputados do PMDB Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi durante discussão no Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) nesta terça (21).

“Só pode soltar quem pode prender. Só pode expedir alvará de soltura quem expede mandado de prisão. Portanto, só poderia ser revogada (prisão) por órgão judiciário”, afirmou o relator. Os deputados foram presos na semana passada após a Operação Cadeia Velha e determinação do TRF, mas foram soltos já na sexta-feira após votação na Alerj na sexta-feira (17).

Abel Gomes ainda pediu que o processo seja encaminhado ao presidente do Tribunal Regional Federal (TRF). “Em caso de mais um obstáculo criado à corte, peço que seja imediatamente encaminhado ao presidente do TRF para que ele, junto ao STF, peça intervenção federal no RJ. Pelo que se vê, quadro é preocupante”, afirmou. De acordo com Abel, no dia da votação na Alerj, as galerias que deveriam ser ocupadas pelo povo, foram “dissimuladamente tomadas por funcionários”.

Por unanimidade, desembargadores federais do TRF-2 tinham decidido na quinta (16) pelas prisões dos deputados. De acordo com Abel, a soltura foi “uma completa violação de normas penais”, disse o desembargador, ressaltando que a decisão “Usurpou competência do TRF2”.

O desembargador Messod Azulay Neto, segundo a se pronunciar, também afirmou que a decisão da Justiça não foi acatada. “Vimos na sexta uma reunião da Alerj onde o cidadão tentou adentrar a casa do povo e foi impedido, a despeito de decisão judicial que também foi descumprida.”, afirmou Neto, que também declarou voto pela prisão dos três deputados do PMDB. Desembargador Paulo Espirito Santo: “Estou acompanhando na sua integralidade o voto do eminente relator”.

Os três deputados integram a cúpula do PMDB no estado e são investigados pela Operação Cadeia Velha, que apura a prática dos crimes de corrupção, associação criminosa, lavagem de dinheiro e evasão de divisas pela presidência da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) e outros cargos na Casa.

G1

‘Quantas malas de dinheiro são suficientes para o novo diretor da PF?’, ironiza procurador da Lava-Jato

O procurador da força-tarefa da Lava-Jato, Carlos Fernando dos Santos Lima, criticou a declaração do novo diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, que colocou em dúvida se “uma única mala” seria o suficiente para determinar se houve ou não crime. Em um post nas redes sociais, Lima ironizou: “Uma pergunta: quantas malas de dinheiro são suficientes para o novo diretor-geral da Polícia Federal?”.

Em entrevista coletiva após sua posse no principal cargo da Polícia Federal, Segovia prometeu que Temer continuará sendo investigado e que seus inquéritos terão celeridade. Segovia questionou as conclusões das investigações da JBS pela Procuradoria-Geral da República. De acordo com Segovia, se dependesse da PF, a averiguação não teria sido finalizada em um prazo tão curto.

— Talvez uma única mala não desse toda a materialidade para apontar se houve ou não crime, e quais são os partícipes. Isso poderia ter sido respondido se a investigação tivesse mais tempo. E quem colocou esse prazo foi o Ministério Público Federal. E também seria esclarecido por que Joesley (Batista, dono da JBS) sabia quando iria acontecer (a divulgação da delação) para ganhar milhões no mercado de capitais — disse Segovia.

Ontem, o procurador já havia criticado Segovia. Segundo Lima, a opinião do novo diretor-geral seria desnecessária e irrelevante.

“Sua opinião pessoal é totalmente desnecessária e sem relevância, ainda mais quando dada em plena coletiva após a posse que lhe foi dada pelo próprio denunciado”, escreveu.

O Globo


TRF mantém condenação de Cunha e reduz pena em 10 meses

A 8ª Turma do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) manteve nesta 3ª feira (21.nov.2017) o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha condenado pela operação Lava Jato.

No entanto, a Corte diminuiu em 10 meses a pena do peemedebista. Em março, o juiz federal Sérgio Moro o havia sentenciado Cunha a 15 anos e 4 meses de prisão. Na decisão de hoje, o TRF-4 diminuiu para 14 anos e 6 meses.

A diminuição da pena é resultado de uma apelação feita pela defesa do ex-deputado. Para os advogados de Eduardo Cunha, a sentença de Moro não tinha fundamentação. Enquanto isso, o MPF (Ministério Público Federal) queria o aumento da pena.

 

O Globo