Ou o Brasil acaba com a corrupção, ou a corrupção acaba com o Brasil

É curioso que muitos brasileiros ainda pensem que corrupção praticada por políticos e agentes públicos não é crime violento.

A corrupção é crime violento, porque mata cidadãos em hospitais sem médicos, leitos, remédios e equipamentos — de morte matada onde a vida deveria ser salva.

É crime violento, porque cancela o futuro de estudantes sem professores preparados, livros, merenda farta e instalações escolares dignas desse nome — e, sem futuro, o que resta é morrer um pouco a cada dia.

É crime violento, porque sucateia a polícia, abrindo caminho para a bandidagem que inferniza, rouba — e assassina, dizima inocentes.

É crime violento, porque priva as estradas de asfalto, sinalização e socorristas — e, assim, motoristas, passageiros e pedestres vão alimentando estatísticas macabras.

É crime violento, porque intoxica o ambiente de negócios — e, desse modo, nascem menos empresas, menos empregos são criados e o país inteiro empobrece.

É crime violento, porque impede que o saneamento básico seja universal — e, por consequência, envenena as pessoas e transforma as nossas cidades em esgotos a céu aberto.

A corrupção é, mais do que violenta, hedionda.

Ou o Brasil acaba com a corrupção, ou a corrupção acaba com o Brasil.

Antagonista

Deixe uma resposta