Neymar dá show, faz golaço, e Brasil vence Portugal de virada

Cristiano Ronaldo deve ter se revirado no sofá ao ver a atuação de Neymar nesta terça-feira. Sem o gajo do Real Madrid em campo, o craque brasileiro do Barcelona aproveitou para fazer barba, cabelo e bigode no Gillette Stadium contra Portugal: um golaço, dribles em meio a pontapés e vitória da Seleção Brasileira por 3 a 1, de virada. 
Raul Meireles fez o gol português. Já Thiago Silva e Jô fizeram os outros do Brasil. Mais um passo até a Copa-2014 foi dado. Luiz Felipe Scolari tem mais quatro amistosos este ano e mais um no próximo para terminar o preparo da Seleção. Pelos resultados, o prognóstico é animador.
De amistoso, o duelo contra Portugal só teve o nome. No primeiro tempo, parecia Copa do Mundo, sem exagero. Os dois times mostraram uma entrega muito grande em campo, às vezes descambando para a violência – especialmente pelo lado português. Neymar foi o principal alvo dos carrinhos, chutes e até uma cotovelada.
Os colonizadores lançaram suas tropas pelos flancos tupiniquins e levaram perigo nos ataques pelo alto. Uma bola foi na trave, outra tirou tinta e na mais boba das jogadas, Maicon falhou no recuo de cabeça para Julio César e deu a Raul Meireles o gol mais fácil da carreira do volante lusitano.
Mas o volume de jogo continuou elevado. Tão elevado quanto o voo de Thiago Silva depois da cobrança de escanteio. Um exemplo de golaço de cabeça que empatou o placar. Na comemoração, o primeiro a ser abraçado foi Maicon, que falhara pouco antes. Coisa de capitão.
Aí Neymar resolveu entrar no show como protagonista. Caçado, apanhando dos defensores brucutus de Portugal, ele arrancou da intermediária, fez fila e completou com uma finalização certeira. Espetáculo de habilidade e força física.
O craque brasileiro continuou dando espetáculo na primeira etapa com dribles e um corta-luz que deixou perdido muito cinegrafista. Por pouco o Brasil não ampliou ainda na etapa inicial.
Mas o terceiro gol foi questão de tempo. Jô, como típico centroavante, tocou para o gol vazio após receber cruzamento de Maxwell, em jogada iniciada por Neymar. O atacante mantém a boa fase com a amarelinha, fazendo Felipão sentir menos saudades de Fred.
Com a vantagem ampliada, o Brasil tirou o pé do acelerador. Diminuiu a intensidade do jogo, buscou as chances nos contra-ataques, mas nem por isso deu muito mole para Portugal.
Paulo Bento mexeu por atacado, sem conseguir deixar o time muito mais eficiente. Ele não teve nem no banco Cristiano Ronaldo para salvar a noite, como ocorreu contra a Irlanda do Norte, pelas Eliminatórias para a Copa.
Melhor para o Brasil, que teve seu principal jogador e saiu vitorioso do duelo. Os próximos compromissos da Seleção Brasileira são nos dias 12 e 15 de outubro, contra Coreia do Sul e Zâmbia, respectivamente.
FICHA TÉCNICA
BRASIL 3 X 1 PORTUGAL
Local: Gillette Stadium, em Boston (EUA)
Data/Hora: 12/9/2013, às 22h (de Brasília)
Árbitro: Juan Guzman (EUA)
Auxiliares: Peter Manikowski (EUA) e Adam Wienckowski (EUA)
Gols: Raul Meireles, 17’/1ºT (0-1); Neymar, 34’/1T (2-1); Jô,4’/2ºT (3-1)
Cartões amarelos: Ramires, Neymar (BRA); João Pereira, Helder Postiga, Bruno Alves, Rúben Amorim (POR)
BRASIL: Júlio César, Maicon, Thiago Silva, David Luiz e Maxwell; Luiz Gustavo, Paulinho (Henrique, 37’/2ºT) e Ramires (Oscar, 15’/2ºT); Bernard (Hernanes, 22’/ºT), Neymar (Lucas, 42’/2ºT) e Jô (Pato, 30’/2ºT). Técnico: Luiz Felipe Scolari.
PORTUGAL: Rui Patrício; João Pereira (Helder Postiga, 24’/2ºT), Pepe (Luis Neto, intervalo), Bruno Alves, Coentrão (Antunes, 9’/2ºT); Miguel Veloso, Raul Meireles, João Moutinho (Rúben Amorim, 14’/2ºT); Vieirinha (Licá, 38’/2ºT), Nani e Nelson Oliveira. Técnico: Paulo Bento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *