Motos matam um a cada três horas

No Rio Grande do Norte, a cada três horas uma pessoa morre vítima de de
acidente de motocicleta. É o que aponta uma pesquisa do cirurgião do
Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, Haroldo Ferreira Júnior. Esse número
preocupante supera, proporcionalmente, cidades como o Rio de Janeiro
(uma morte a cada dois dias) e São Paulo (1,5 morte por dia).
Referência no atendimento de vítimas de acidente de trânsito, o Hospital
Monsenhor Walfredo Gurgel voltou a registrar um aumento no número de
acidentes envolvendo motocicletas. No período de 23 a 26 deste mês,
foram registradas 100 ocorrências no hospital. Na semana anterior, de 16
a 18, também houve um registro de 82 ocorrências envolvendo
motociclistas, em 90% dos casos, os pilotos estavam sob o efeito do
álcool.

O levantamento realizado pelo setor de arquivo mostra
também que 90% desses acidentes sobre duas rodas vitimaram tanto o
condutor quanto o passageiro.

De acordo com dados da Polícia
Rodoviária Federal (PRF) de janeiro a setembro deste ano, 25 mil
ocorrênciasforam registradas nas estradas do país, aponta o Presidente
da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia Regional do RN,
Julimar Nogueira de Queiroz Júnior. Ele também destaca a elevada
quantidade de vítimas. “No mesmo período tivemos 18 mil feridos e 1.621
óbitos”, afirmou o presidente.

Julimar Nogueira acredita que
medidas a curto e a longo prazo podem levar à diminuição do número de
acidentes. Ele destaca ações punitivas como a tolerância zero da Lei
Seca, multas e a apreensão dos veículos, além de haver mais incentivos
com as campanhas educativas, através de campanhas publicitárias e a
conscientização dos jovens.

Fonte: Diário de Natal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *