A Intervenção Federal no Rio de Janeiro.

Diariamente nossas TVs são bombardeadas com novos fatos relacionados à violência, o crime organizado, arrastões, mortes, etc… O governo Federal vendo que as facções criminosas estão ganhando a guerra a largos passos, resolve tentar um último espasmo, um último respiro, visando tomar as rédeas desse cavalo desembestado que se transformou o nosso Brasil, quando o assunto é segurança. Na realidade, algo já deveria ter sido feito a muito tempo. Quando olhamos a nossa trajetória recente, observamos o crescimento exponencial e o agravamento desse horror social, que tem causado tantos transtornos as famílias, cujos entes queridos são ceifados cotidianamente, deixando rios de lágrimas em pais, mães, esposas e filhos. Todavia, nada foi feito. Os olhos gananciosos dos mandatários do País, só visavam malas e malas de dinheiro e pra isso, ano após ano, se locupletavam entre si numa bizarra concorrência homicida, onde cada mala de dinheiro surrupiada dos cofres públicos, têm o seu peso medido em sangue derramado pelas ruas, sem contar que grande parte dos destinatários de tais recursos, se deparam com a morte pelos corredores dos hospitais, por falta de atendimento. Portanto, essa crueldade cometida contra a sociedade, precisa urgentemente de atitude e ação que traga um alento a um País tão depauperado pelos desmandos e irresponsabilidade de quem deveria cuidar do bem estar da população.

Agora, estão tentando remendar calça velha com pano novo. Uma intervenção no Rio de Janeiro, terá um significado simbólico pra todo o País, haja vista, que o Rio, é de longe o exportador de tendências para o resto do País, seja no campo de eventos, de carnaval, de moda, ou de violência. O que nos deixa de orelha em pé, é que com essa iniciativa, é possível que espirre bandido pra todos os rincões do Brasil, incluindo aqui o nosso sofrido Nordeste, que aliás, já está cheio deles. Com isso, espero que eu não esteja certo, veremos sobremaneira nossa violência crescer ainda mais, salvo se o amargo remédio de lá também for usado cá. Consumatum est.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *