Fátima vota favorável à PEC 170

A deputada e senadora eleita pelo Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, votou favorável a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 170/12, que garante aposentadoria integral ao servidor público que se aposentar por invalidez, nesta quarta-feira (10).
“A PEC 170 é um ato de justiça com os servidores públicos. A matéria foi aprovada, por unanimidade (369 votos), graças ao Governo Federal e as lideranças que permitiram que as negociações prosperassem e avançassem”, disse Fátima. 
Fátima defende o fim do fator previdenciário e pede aprovação da reforma política

Na tribuna da Câmara a deputada federal e senadora eleita Fátima Bezerra (PT) fez, na terça-feira (09), balanço da reunião realizada com a presidenta Dilma Rousseff e Centrais Sindicais, ocorrida no dia 08, em Brasília. 
Dentre os itens da pauta, Fátima Bezerra destacou a luta pelo fim do fator previdenciário e a aprovação da reforma política pelo Congresso. “Precisamos acabar com o fator previdenciário, herança maldita criada pelo governo tucano, que tem ao longo desse tempo imposto sérios prejuízos aos trabalhadores e trabalhadoras do Brasil”, disse Fátima.
Parlamentar ressaltou a importância da aprovação da reforma política. “Todos nós temos clareza de que as importantes e necessárias reformas estruturais só prosperarão se fizermos a reforma mãe, que é a reforma política. E deve ser feita uma reforma política para valer, que traga o financiamento público e acabe com o financiamento empresarial, que venha na direção exatamente de trazer mais democracia, mais ética, enfim, uma reforma política que se coloque na direção de combate à questão da corrupção”.
Demais reivindicações apresentadas pelas centrais: manutenção da política de valorização do salário mínimo; regulamentação da Convenção nº 151 da OIT; a correção da tabela do Imposto de Renda; reforma agrária e as políticas de fortalecimento familiar; redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais sem redução de salário; reforma tributária, e regulamentação dos meios de comunicação.
Na ocasião, a presidenta Dilma reafirmou a sua disposição de, agora, no segundo mandato, estreitar cada vez mais as relações do Governo com os movimentos sociais, com os trabalhadores e trabalhadoras, através de uma mesa permanente de diálogo com as centrais sindicais. 

Deixe uma resposta