Eduardo Campos diz que conversará com Dilma sempre que ela solicitar

O governador Eduardo Campos afirmou ontem (20), em Suape, região metropolitana do Recife, ao acompanhar a chegada dos maiores equipamentos da linha de produção da fábrica da Fiat – as prensas – que aceitará o convite para conversar com a presidente Dilma Rousseff (PT) novamente. Segundo ele, o desejo de futuro encontro, externado a ele pelo ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, acontecerá sempre que a presidente solicitar. Ele não mencionou, contudo, qualquer possibilidade de recuo. 
“Eu soube por Fernando (Bezerra Coelho) que, quando ela voltar dos Estados Unidos, deseja falar comigo. Tantas vezes que a presidenta quiser falar comigo eu vou lá falar com ela, tenho por ela muita atenção pela presidenta e ela sabe disso”, afirmou. 
Indagado se via um gesto político no fato de a presidente ter pedido um tempo a Fernando Bezerra Coelho para ele deixar o ministério, ele disse que não. “Acho que é (uma atitude) objetiva. Ela não esperava que houvesse essa posição do PSB e ela precisa de um tempo para fazer a viagem e fazer as escolhas que precisa, isso é tranquilo”, pontuou. 
Eduardo Campos desconversou sobre a postura dura do líder do PSB na Câmara dos Deputados, Beto Albuquerque (RS), que pediu ao PT que entregasse os cargos em todos os governos do PSB. O governador não repreendeu o aliado, mas disse ter outra visão. “A nossa visão está expressa na carta que vocês tiveram acesso, exatamente aquilo. Sobre esse episódio, não tenho mais nada a acrescentar. Não tem nenhum problema, tivemos uma conversa muito positiva com a presidenta, muito tranquila, longa, falamos sobre o Brasil, sobre muitas coisas no mundo, sobre nossa história e nossa caminhada. Tomamos uma posição política madura e todas as questões estão na carta”, observou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *