Carlos Eduardo anuncia apoio a pré-candidatura de Robinson

O prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), anunciou oficialmente o seu apoio a pré-candidatura do vice-governador Robinson Faria (PSD), a sucessão da governadora Rosalba Ciarlini (DEM) em 2014. A confirmação foi feita pelo pedetista durante evento de filiação promovido pelo PSD nesta sexta-feira (27), no Hotel Ocean Palace, Via Costeira.
Em seu pronunciamento, diante de dezenas de prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e lideranças do interior potiguar, Carlos Eduardo relembrou a participação de Robinson na sua campanha vitoriosa de 2012, e disse que estará junto com o PSD no próximo ano para repetir o sucesso eleitoral.
“O apoio do PSD foi muito importante para a nossa campanha em 2012 e o PDT e PSD caminharão juntos para a vitória de Robinson Faria no próximo ano”, afirmou Carlos Eduardo, arrancando aplausos dos presentes. O chefe do executivo municipal ainda destacou a parceria dos dois partidos no campo oposicionista a administração Rosalba Ciarlini.
Com seu novo posicionamento, Carlos Eduardo elimina as especulações em torno de uma possível candidatura sua a governador no próximo ano. Nos últimos dias, houve até mesmo quem apostasse em um retorno do prefeito ao PMDB, para ser o candidato da legenda ao cargo em 2014.
Além disso, também fortalece o projeto de Robinson Faria, que até agora ainda não havia recebido publicamente o apoio de nenhuma liderança partidária, apesar de trabalhar sua pré-candidatura desde o rompimento com a gestão atual, ainda em 2011.
Depois do pedetista, Robinson fez um discurso emocionado, agradeceu o apoio do prefeito e ressaltou a importância de construir um projeto para o Estado.  “Carlos Eduardo está recuperando Natal e com o apoio dele e de todos vocês vamos retomar o desenvolvimento e a autoestima do povo do Rio Grande do Norte que está esquecido”, destacou.
O evento de filiação contou com a participação de prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, dos deputados estaduais Gesane Marinho (PSD), José Dias (PSD), do deputado federal Fábio Faria (PSD) além do vice-governador da Paraíba, Romulo Gouveia (PSD).
O foco do encontro do partido foi a filiação dos novos integrantes, incluindo o ex-prefeito de São Miguel, Galeno Torquato que disputará uma vaga na Assembleia Legislativa em 2014. “Represento aqui todos os novos integrantes do partido que assim como eu acreditam na proposta do PSD, um partido novo que nasce com a confiança do povo e tem grandes líderes. Vamos participar do projeto para o Rio Grande do Norte e contribuir com melhorias para todas as regiões do Estado”, comentou.
O deputado federal Fábio Faria (PSD) destacou o tamanho do partido no Brasil que conta com ais de 50 deputados e representatividade na Câmara Federal e no Senado. “O PSD é um partido que participa das principais decisões do governo federal e tem espaço em todos os estados do país. Hoje, completamos dois anos de partido e aqui no Rio Grande do Norte, não é diferente. Somos o terceiro maior partido do Estado com 22 prefeitos, 19 vice-prefeitos e quase 200 vereadores”, ressaltou.
Mineiro faz cálculos e cobra explicações sobre destino de R$ 186 mi
O deputado estadual Fernando Mineiro (PT) fez os cálculos, após o governo Rosalba Ciarlini (DEM) anunciar o atraso salarial de parte dos servidores, e chegou a conclusão que a gestão estadual precisa explicar onde foram aplicados R$ 186 milhões da arrecadação de setembro. O petista já apresentou requerimento para que a Assembleia envie ofício ao Secretário de Planejamento e Finanças, solicitando o detalhamento das receitas e das despesas do período.
Segundo Mineiro, o objetivo é garantir “transparência” e fazer com que os números sejam conhecidos de fato. Nesta sexta-feira (27), o parlamentar enviou curto artigo a imprensa sob o título: “Onde o Governo Rosalba aplicou a arrecadação de setembro?”. O próprio parlamentar mostra, em seguida, que as contas divulgadas pelos secretários estaduais em coletiva na última quinta-feira (26) não fecham.
Conforme os dados do Estado, em linhas gerais, a arrecadação registrada em setembro foi menor do que as despesas. No mês, o Rio Grande do Norte acumulou “apenas” R$ 586 milhões quando o tamanho da dívida seria de R$ 636 milhões. Por isso a necessidade de atrasar o pagamento dos salários de 8% dos servidores. Apenas os funcionários da Saúde, Educação, Segurança e que recebem menos de R$ 3 mil foram beneficiados com a medida.
“É preciso que a gestão do DEM mostre o detalhamento desses dados. E não adianta pesquisar no Portal da Transparência porque ali os dados são muito diferentes, como pode ser observado por quem se dá ao trabalho de acessá-lo”, disse Mineiro. O petista afirma que a folha de pagamento do mês de agosto foi de R$ 342 milhões de reais. Com o crescimento vegetativo de 5%, poderá chegar a R$ 360 milhões agora em setembro. Os repasses aos outros poderes foram de R$ 717 milhões, de janeiro a setembro. Logo, cerca de 70 milhões ao mês.
“Uma folha de 360 milhões, mais os repasses aos outros poderes de R$ 70 milhões, soma 440 milhões. O governo disse que as despesas chegaram a R$ 636 milhões em setembro. A pergunta é: em que foram gastos os R$ 186 milhões que sobram para fechar a conta?”, questiona.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *