PESQUISA SETA/BLOGDOBG GOVERNO REJEIÇÃO: Carlos Eduardo é rejeitado por 23% e Fátima por 21%

imagem17-10-2018-12-10-21

O BlogdoBG e o Instituto SETA divulgam hoje a primeira das três pesquisas eleitorais do segundo turno no Rio Grande do Norte. E analisando-se a rejeição dos candidatos, ou seja, aquele em que o eleitor não vota de maneira alguma, há um empate técnico entre os candidatos.

Carlos Eduardo Alves tem a rejeição de 23% dos eleitores e Fátima Bezerra 21%. Considerada a margem de erro de 3% para mais ou para menos, os dois candidatos estão tecnicamente empatados nesse quesito.

A pesquisa do Instituto SETA foi encomendada pelo Blog do BG e escutou 1300 eleitores de todas as regiões do estado entre os dias 13 e 15 de outubro e foi registrada na Justiça Eleitoral sob os protocolos RN-00988/2018 e BR-08895/2018. Ela foi calculada com margem de erro de 3% e com grau de confiança de 95%.

Dólar fecha em queda e Bovespa sobe 2,83%

A cotação da moeda norte-americana encerrou o pregão de hoje (16) em baixa de 0,37%, cotada a R$ 3,7201 para venda. O dólar segue tendência de queda, acumulando desvalorização pelo segundo dia, quando fechou ontem caindo 1,25%. O Banco Central segue com a política tradicional de swaps cambial, sem efetuar leilões extraordinários de venda futura da moeda norte-americana.

O índice B3, da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), terminou o dia em alta de 2,83%, com 85.717 pontos. As ações de grandes companhias, chamadas blue chip, contribuíram com a valorização, com Petrobras fechando em alta de 3,73%, Itaú com valorização de 4% e Bradesco com 4,77%.

Agência Brasil

Eleitores de Ciro migram para Haddad e os de Alckmin para Bolsonaro

Pesquisa Datafolha mostra que a maioria dos eleitores de Ciro Gomes (PDT) votarão em Fernando Haddad (PT) no segundo turno, enquanto mais da metade dos que votaram em Geraldo Alckmin (PSDB) migram para Jair Bolsonaro (PSL).

O levantamento foi feito nesta quarta-feira (10), com 3.235 entrevistas presenciais em 227 municípios. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.

O recorte, que leva em consideração apenas os votos válidos, mostra que 75% dos eleitores de Ciro preferem Haddad no segundo turno, contra 25% que optam por Bolsonaro.

Entre os eleitores de Alckmin, 58% votarão em Bolsonaro e 42%, em Haddad.

No caso de João Amoêdo (NOVO), a maioria (73%) prefere Bolsonaro, contra 27% que opta pelo petista no segundo turno. Já os eleitores de Marina Silva (REDE) são majoritariamente favoráveis a Haddad -67% escolhem o petista e 33%, o militar.

A pesquisa mostra que, no quadro geral, Bolsonaro tem 16 pontos percentuais de vantagem sobre Haddad. O militar tem 58% das preferências de voto, contra 42% de Haddad.

No primeiro turno, Bolsonaro teve 46,03% dos votos e Haddad, 29,28%. Isso mostra que ambos tiveram subidas parecidas –o militar 12 pontos percentuais e Haddad 12,7.

A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR-00214/2018. O nível de confiança é de 95%. Com informações da Folhapress.

NOTÍCIAS AO MINUTO

1º turno: Bolsonaro gasta R$ 1,2 milhão e Haddad R$ 12 milhões nas campanhas

O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) arrecadou em ‘vaquinhas’ virtuais perto de R$ 1,5 milhão do total de R$ 1,9 milhão que rodou no caixa – inclusivo com fundo eleitoral. Gastou R$ 1,2 milhão para ir ao 2º turno. Modesta campanha, em se comparando com outras de eleições anteriores.

Para correr o País em poucas semanas na tentativa de colar sua imagem na de Lula da Silva, o padrinho, Fernando Haddad (PT) foi turbinado pelo fundo eleitoral do PT: R$ 12 milhões em gastos dos R$ 28 milhões arrecadados – muito disso com programas de TV e com fretamento de jatinhos.

Coluna Esplanada

Médica rasga receita de paciente após o mesmo dizer que não votaria em Bolsonaro, diz Sindsaúde-RN

O caso, segundo o sindicato, aconteceu na manhã dessa segunda-feira (08), no hospital Giselda Trigueiro, em Natal/RN

Uma médica, infectologista do hospital Giselda Trigueiro, rasgou a receita de um paciente após o mesmo responder que não votaria em Bolsonaro. A vítima é um aposentado da saúde, que já foi servidor da unidade. O relato abaixo é do Sindsaúde-RN.

Em nota, o Sindsaúde-RN diz que o aposentado de 72 anos é paciente de uma outra médica que não estava na unidade. De acordo com o texto, após saber que a mesma não estava o aposentado foi encaminhado para essa médica, para solicitar uma receita. A infectologista recebeu o idoso e pediu para que aguardasse. Ao retornar com a receita em mãos, perguntou em quem o senhor iria votar, em Haddad ou Bolsonaro. O mesmo respondeu que votaria em Haddad. Após sua resposta, a médica disse: “Então pronto, eu vou rasgar sua receita”, rasgou e saiu.

Segundo o Sindsaúde, após atitude da profissional com a presença de outros funcionários do hospital, o aposentado procurou o serviço social, que encaminhou para outro médico e assim recebeu a receita. O aposentado procurou o Sindsaúde muito aflito e relatou o caso na manhã desta terça (09).

O Sindsaúde já entrou em contato com a ouvidoria do hospital e já está tomando providência pela via jurídica. A vice coordenadora do Sindsaúde, Simone Dutra e a assessoria jurídica do sindicato acompanharam o aposentado para fazer um B.O na delegacia.

“A postura desta médica é inadmissível! Além de ser um desrespeito e um constrangimento ao aposentado, fica clara a utilização da sua profissão e do serviço público para coagir o voto no seu candidato. O Sindsaúde não tolerará atos como este e já está tomando todas as medidas jurídicas e políticas”, disse Simone.

QUADRILHÃO MDB: Procuradoria pede que TCU bloqueie R$ 6 bi de Temer, Henrique Alves, Geddel, Cunha, Moreira, Padilha e Loures

Os procuradores da força-tarefa Greenfield, do Ministério Público Federal no Distrito Federal, solicitaram ao Tribunal de Contas da União (TCU) a instauração de processo de fiscalização e o bloqueio de cerca de R$ 6 bilhões de pessoas físicas e jurídicas investigadas nas operações Sépsis, Cui Bono? e Patmos.  Entre os alvos das operações citadas pelo MPF estão os ex-ministros Geddel Vieira Lima e Henrique Eduardo Alves e o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha. Segundo o MPF, o bloqueio de bens também deve mirar o MDB, partido dos principais investigados nas operações.

“No caso específico, em que há a demonstração cabal de direcionamento de parte dos recursos a campanhas políticas (de 2010 a 2014, inclusive) de membros de renome nacional do PMDB (aqui se destacam as campanhas presidenciais), a constrição patrimonial e financeira deve atingir o maior beneficiário das demandas e dos recebimentos ilícitos aqui descritos, qual seja, o antigo PMDB, atual MDB”, afirmam os procuradores no ofício que será encaminhado ao TCU.

A abertura de tomada de conta e bloqueio de bens por parte do TCU, segundo o MPF, tem como objetivo mensurar os prejuízos à União causados pelos crimes praticados dos integrantes do MDB da Câmara dos Deputados na Petrobras, Furnas, Ministério da Integração Nacional, Caixa, Secretaria de Aviação Civil, Ministério da Agricultura e Câmara dos Deputados.

De acordo com o MPF, “resta claro que inúmeras pessoas, físicas e jurídicas, foram beneficiadas com o esquema ilícito de pagamento e arrecadação de propina, que tem, indubitavelmente, como causa e consequência simultâneas, a manutenção do poder político pelo mesmo grupo criminoso, deturpando a lógica do sistema democrático”.

No entendimento dos procuradores, o valor do bloqueio em cerca de R$ 6 bi está lastreado na multiplicação por 10 do valor da propina recebida pelos investigados. Esse valor, segundo o MPF,  foi de R$ 587.1 milhões. O bloqueio de bens, segundo o MPF, deve incidir sobre os responsáveis (não colaboradores) cujas irregularidades geraram prejuízo ao erário e, de forma solidária, nas pessoas jurídicas não colaboradoras beneficiadas com os delitos.

Em ofício, a força-tarefa ainda pede ainda ‘para que o Tribunal de Contas da União atente para a existência (pública e notória) de ações penais apresentadas pelo Ministério Público Federal nas quais se denuncia a existência de organizações criminosas’ envolvendo agremiados do MDB do Senado, do Partido Progressista (PP) e do Partido dos Trabalhadores (PT).

Estão denunciados à Justiça pelo ‘quadrilhão do MDB’ na Câmara o presidente Michel Temer e de seus aliados Eduardo Cunha, Henrique Alves, Geddel Vieira Lima, Rodrigo Loures, José Yunes, Coronel Lima, Eliseu Padilha e Moreira Franco.

A denúncia contra emedebistas havia sido apresentada pelo então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em setembro de 2017, contra Temer e seus principais aliados. Após a Câmara barrar a abertura de uma ação penal contra o presidente, o caso foi desmembrado e a investigação envolvendo pessoas sem foro privilegiado foi encaminhada para a 10.ª Vara Federal em Brasília e para a 12ª Vara.

Em ofício ao TCU, o Ministério Público Federal também detalha que há denúncias oferecidas contra ex-vices da Caixa Econômica Federal, ex-diretores da Petrobrás e outros agentes públicos apontados como integrantes de uma suposta organização criminosa ligada ao MDB.

A reportagem procurou as defesas de Vieira Lima, Henrique Alves e o MDB, mas até a publicação da reportagem não havia recebido respostas.

COM A PALAVRA, TEMER, MOREIRA E PADILHA

O Planalto não vai comentar.

COM A PALAVRA, O ADVOGADO DELIO LINS E SILVA JR, QUE DEFENDE EDUARDO CUNHA

“A pretensão de bloqueio de bens é absurda, pois se baseia em fatos que ainda estão em início de apuração no âmbito criminal, configurando mais um ato de perseguição do Ministério Público em relação a Eduardo Cunha”.

COM A PALAVRA, O ADVOGADO MARCELO LEAL, QUE DEFENDE HENRIQUE ALVES

A defesa de Henrique Eduardo Alves reitera sua inocência e tem certeza que ele será absolvido das acusações de corrupção como, aliás, já o foi na ação penal decorrente da Operação Sépsis que trata de assuntos correlatos.

ESTADÃO CONTEUDO

General Mourão: ‘Não sou vice anencéfalo’

Após ser desautorizado em rede nacional por Jair Bolsonaro, o vice do candidato do PSL, general Hamilton Mourão admitiu que o presidente é Bolsonaro, mas que isso não quer dizer que, caso a chapa vença a eleição presidencial, que ele será um “vice anencéfalo”. “Falei para ele proceder com sua visão. Tenho minhas críticas. Agora, o presidente, como ele disse, é ele. Só não sou um vice anencéfalo. Tenho minhas opiniões”, disse Mourão para a jornalista Andréia Sadi, da GloboNews.

Na segunda-feira, Bolsonaro disse ao Jornal Nacional que não irá convocar uma nova Constituinte e criticou o vice pelas opiniões controversas sobre a Constituição e sobre a fala de “autogolpe”. “Sou sim um crítico a Constituição”, disse Mourão. “A nossa abrange muita coisa. Defendo uma de princípios e valores, mas é minha opinião pessoal, tenho minha personalidade. E já fiz mea culpa das minhas escorregadas”, afirmou o vice.

BR 18 / ESTADÃO

Bolsonaro parabeniza nordestinos pelo melhor resultado “anti-petista” dos últimos cinco pleitos eleitorais e vitória em 5 das 9 capitais

Reprodução: Twitter Jair Bolsonaro

Há 20 dias do segundo turno, o candidato à presidência Jair Bolsonaro(PSL) segue mantendo seus trabalhos através das redes sociais. Através do microblog Twitter, o capitão agradeceu aos nordestinos pelo número de votos e ainda destacou sua maioria de votos em cinco das nove capitais. A capital potiguar, por sinal, deu maioria de votos ao candidato.

FHC desmente apoio a candidatura de Haddad

Em sua conta oficial no Twitter, o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso (PSDB) afirma não apoiar nem a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL), nem a de Fernando Haddad (PT) no segundo turno das eleições 2018. “Nem o PT, nem Bolsonaro explicitaram compromisso com o que creio. Por que haveria de me pronunciar sobre candidaturas que ou são contra ou não se definem sobre temas que prezo para o país e o povo?”, questiona.

Nesse domingo, 7, FHC havia declarado apoio a candidatos do PSDB. “Votei nos candidatos do PSDB. Daqui por diante o importante é obedecer a Constituição e buscar explicar ao povo o que cada um pensa e como será possível fazer. Sem demagogia nem sectarismo. Não sou operador político. Digo o que penso e respeito as diferenças”, afirma, também na rede social.

Seguidores do perfil do ex-presidente o cobraram por um posicionamento mais claro. “Tem que escolher um lado” e “Ou o senhor é contra a corrupção ou favor dela”, foram alguns dos comentários.

O candidato do PSL foi o candidato mais votado em 16 Estados e no Distrito Federal com 49.276.897 milhões de votos. O capitão reformado do Exército só ficou atrás de Haddad, que recebeu 31.341.997 de votos, nos oito Estados do Nordeste e no Pará. Ciro Gomes liderou a disputa no Ceará, seu berço político.

Bolsonaro e Haddad disputam a Presidência pela primeira vez e foram os dois mais votados entre os 13 postulantes ao Palácio do Planalto. O resultado do primeiro turno quebrou a polarização entre PT e PSDB na eleição presidencial. Nas últimas seis eleições, houve duas vitórias do PSDB (1994 e 1998) e quatro do PT (2002, 2006, 2010 e 2014).

O Nordeste que garantiu a vitória a Dilma Rousseff em 2014 também assegurou a realização de segundo turno em 2018.

ESTADÃO CONTEÚDO

PESQUISA CNT/MDA: Bolsonaro lidera com 42,6% dos votos válidos

Às vésperas do primeiro turno das eleições, o candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL), mantém a liderança na corrida presidencial. Em pesquisa CNT/MTA, divulgada neste sábado (6), o capitão da reserva aparece à frente de todos os condidatos com 42,6% dos votos válidos.

O levantamento também mostra Fernando Haddad (PT) em segundo lugar, com 27,8%. Ciro Gomes (PDT) registra 11,5% e é seguido por Geraldo Alckmin (PSDB), com 6,7%. João Amoêdo tem 2,7% e Marina Silva, 2,6% dos votos válidos.

No cálculo dos votos válidos, são excluídos da amostra quem optou pelos votos brancos, nulos e os que se declaram indecisos. Para um candidato vencer as eleições no primeiro turno, ele precisa da maioria simples, que é 50% dos votos válidos mais um. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.

PESQUISA SETA/BLOGDOBG ESTIMULADA SENADO 2º VOTO: Styvenson tem 9%, Geraldo, 7%, Zenaide, 6% e Garibaldi 3%

 

imagem06-10-2018-22-10-13

Os eleitores potiguares definiram para segundo voto de senador as preferências entre Styvenson, Geraldo Melo e Zenaide

No levantamento estimulado, o capitão da PM tem 9%, o ex-governador tem 7% e a deputada federal tem 6%.

Na sequência, aparecem empatados, Garibaldi Filho, que pontua sempre entre os quatro primeiros no ranking geral, e Antônio Jácome. Cada um tem 3%.

Alexandre Motta tem 2% neste levantamento, e Magnólia Figueiredo marcou 1%.

Votos nulos e em ninguém são 38% e 29% não souberam ou não quiseram responder.

A pesquisa foi realizada nos dias 3 e 4 de outubro. Foram 1.700 entrevistas nas regiões do Estado. O levantamento tem margem de erro de 2,4% e intervalo de confiança de 95%. A pesquisa foi registrada sob os protocolos BR-00101/2018 e RN-01594/2018.

PESQUISA IBOPE SENADO VOTOS VÁLIDOS: Eleição para o Senado é imprevisível

O Ibope também analisou as intenções de voto considerando apenas os votos válidos. E, de acordo com a pesquisa, a disputa está completamente embolada entre os candidatos a senador pelo Rio Grande do Norte. Como a margem de erro é de 3% para mais ou para menos, estão tecnicamente empatados Capitão Styvenson, Zenaide Maia, Garibaldi Filho e Geraldo Melo.

Veja os números

Capitão Styvenson (Rede): 23%
Dra. Zenaide Maia (PHS): 18%
Garibaldi Filho (MDB): 18%
Geraldo Melo (PSDB): 17%
Jácome (Podemos): 10%
Magnólia (Solidariedade): 5%
Alexandre Motta (PT): 3%
Ana Célia (PSTU): 2%
Levi Costa (PRTB): 1%
João Morais (PSTU): 1%
Jurandir Marinho (PRTB): 1%
Professor Lailson (PSOL): 1%
Telma Gurgel (PSOL): 1%
Napoleão (Rede): 0%
Dr. Joanilson (DC): 0%

Para calcular os votos válidos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.

Sobre a pesquisa

A pesquisa Ibope foi contratada pela InterTV Costa Branca. Nela, foram ouvidos 812 eleitores entre os dias 4 e 6 de outubro de todas as regiões do Rio Grande do Norte. Ela foi calculada com margem de erro de 3% para mais ou para menos e tem um grau de confiança de 95%. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral sob os protocolos RN-01962/2018 e BR‐02615/2018.

0% significa que o candidato não atingiu 1%. Traço significa que o candidato não foi citado por nenhum entrevistado

PESQUISA IBOPE 2º TURNO: Confira as simulações para o segundo turno

O Ibope também analisou os possíveis cenários de segundo turno com os candidatos mais bem avaliados nas pesquisas. São eles: Fátima Bezerra, Carlos Eduardo Alves e Robinson Faria. Em todos os cenários, Fátima vence. Já em um possível cruzamento entre Carlos Eduardo e Robinson, dá Carlos Eduardo.

Simulações de segundo turno

Carlos Eduardo (PDT): 38% x 46% Fátima Bezerra (PT) (branco/nulo: 13%; não sabe: 2%)
Fátima Bezerra (PT): 53% x 24% Robinson Faria (PSD) (branco/nulo: 21%; não sabe: 2%)
Carlos Eduardo (PDT): 52% x 23% Robinson Faria (PSD) (branco/nulo: 22%; não sabe: 2%)

Sobre a pesquisa

A pesquisa Ibope foi contratada pela InterTV Costa Branca. Nela, foram ouvidos 812 eleitores entre os dias 4 e 6 de outubro de todas as regiões do Rio Grande do Norte. Ela foi calculada com margem de erro de 3% para mais ou para menos e tem um grau de confiança de 95%. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral sob os protocolos RN-01962/2018 e BR‐02615/2018.

0% significa que o candidato não atingiu 1%. Traço significa que o candidato não foi citado por nenhum entrevistado

PESQUISA IBOPE SENADO: Styvenson tem 33%; Zenaide e Garibaldi, 27%; Geraldo Melo, 25%

A pesquisa Ibope também ouviu os potiguares acerca da intenção de voto para o Senado Federal. Nas eleições desse ano, serão eleitos dois senadores, e no resultado total, os números mostram um empate técnico entre os primeiros colocados. A margem de erro da pesquisa é de 3% para mais ou para menos.

Resultado

Capitão Styvenson (Rede): 33%
Dra. Zenaide Maia (PHS): 27%
Garibaldi Filho (MDB): 27%
Geraldo Melo (PSDB): 25%
Jácome (Podemos): 14%
Magnólia (Solidariedade): 7%
Alexandre Motta (PT): 5%
Ana Célia (PSTU): 2%
Telma Gurgel (PSOL): 1%
João Morais (PSTU): 1%
Jurandir Marinho (PRTB): 1%
Levi Costa (PRTB): 1%
Dr. Joanilson (DC): 1%
Professor Lailson (PSOL): 1%
Napoleão (Rede): 0%
Brancos/nulos – vaga 1: 14%
Brancos/nulos – vaga 2: 24%
Não sabe/Não respondeu: 16%

Sobre a pesquisa

A pesquisa Ibope foi contratada pela InterTV Costa Branca. Nela, foram ouvidos 812 eleitores entre os dias 4 e 6 de outubro de todas as regiões do Rio Grande do Norte. Ela foi calculada com margem de erro de 3% para mais ou para menos e tem um grau de confiança de 95%. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral sob os protocolos RN-01962/2018 e BR‐02615/2018.

0% significa que o candidato não atingiu 1%. Traço significa que o candidato não foi citado por nenhum entrevistado

PESQUISA IBOPE GOVERNO: Fátima tem 39%; Carlos Eduardo, 28%; Robinson, 13%

Foi divulgado neste sábado (6), a última pesquisa Ibope sobre as eleições desse ano. E, na corrida eleitoral pelo Governo do Estado, a candidata Fátima Bezerra confirma a liderança com 39%.

Confira os números

Fátima Bezerra (PT): 39%
Carlos Eduardo (PDT): 28%
Robinson Faria (PSD): 13%
Brenno Queiroga (Solidariedade): 4%
Professor Carlos Alberto (PSOL): 1%
Dário Barbosa (PSTU):1%
Freitas Junior (Rede): 1%
Heró Bezerra (PRTB): 0
Branco/Nulo: 11%
Não sabe/não respondeu: 3%

Sobre a pesquisa

A pesquisa Ibope foi contratada pela InterTV Costa Branca. Nela, foram ouvidos 812 eleitores entre os dias 4 e 6 de outubro de todas as regiões do Rio Grande do Norte. Ela foi calculada com margem de erro de 3% para mais ou para menos e tem um grau de confiança de 95%. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral sob os protocolos RN-01962/2018 e BR‐02615/2018.

0% significa que o candidato não atingiu 1%. Traço significa que o candidato não foi citado por nenhum entrevistado

PESQUISA SETA/BLOGDOBG ESTIMULADA SENADO 1º VOTO: Styvenson tem 23%, Zenaide, 15% e Garibaldi, 11%

imagem07-10-2018-02-10-01

Os eleitores potiguares definiram para primeiro voto de senador as preferências entre Styvenson, Zenaide e Garabaldi.

No levantamento estimulado, o capitão da PM tem 23%, a deputada federal tem 15% e o senador que disputa a reeleição tem 11%.

Na sequência, aparecem empatados, Geraldo Melo (7%) e Antônio Jácome (6%). Magnólia Figueiredo marcou 2% e Alexandre Motta e Joanilson Rêgo marcaram 1% cada.

Votos nulos e em ninguém são 26% e 8% não souberam ou não quiseram responder.

A pesquisa foi realizada nos dias 3 e 4 de outubro. Foram 1.700 entrevistas nas regiões do Estado. O levantamento tem margem de erro de 2,4% e intervalo de confiança de 95%. A pesquisa foi registrada sob os protocolos BR-00101/2018 e RN-01594/2018.

PESQUISA SETA/BLOGDOBG ESTIMULADA SENADO SOMA DOS VOTOS: Styvenson tem 32%, Zenaide, 21% e Garibaldi e Geraldo Melo têm 14% cada

 

imagem07-10-2018-03-10-48

A eleição deste domingo deve eleger como senadores do Rio Grande do Norte o capitão Styvenson Valentim, com 32% dos votos, e Zenaide Maia, com 21%. Ambos mantiveram a liderança da corrida.

Na comparação com o levantamento divulgado em 4 de outubro, Styvenson cresceu 3% e Zenaide oscilou 2% para baixo.

Garibaldi Alves Filho e Geraldo Melo aparecem com 14% cada um, mantendo os níveis do levantamento anterior, embora, para Garibaldi tenha havido oscilação para cima de 1%.

Ântonio Jácome também oscilou para cima. Tinha 7% e foi a 9%. Magnólia Figueiredo e Alexandre Motta mantiveram os percentuais de 3%.

Votos nulos e em ninguém são 64% e 37% não souberam ou não quiseram responder. Neste levantamento, o total considerado é 200%, já que se trata de soma de votos, mesmo critério adotado pela Justiça Eleitoral.

A pesquisa foi realizada nos dias 3 e 4 de outubro. Foram 1.700 entrevistas nas regiões do Estado. O levantamento tem margem de erro de 2,4% e intervalo de confiança de 95%. A pesquisa foi registrada sob os protocolos BR-00101/2018 e RN-01594/2018.

PESQUISA SETA/BLOGDOBG ESTIMULADA GOVERNO 2º TURNO: Fátima começaria disputa com 34% contra 28% de Carlos Eduardo

imagem07-10-2018-04-10-15

A candidata do PT ao Governo do RN, Fátima Bezerra, começaria o segundo turno da campanha para Governo do Estado com vantagem de 6%. Ela teria 34% contra 28% de Carlos Eduardo Alves

Votos nulos e em ninguém são 34% e 4% não souberam ou não quiseram responder.

A pesquisa foi realizada nos dias 3 e 4 de outubro. Foram 1.700 entrevistas nas regiões do Estado. O levantamento tem margem de erro de 2,4% e intervalo de confiança de 95%. A pesquisa foi registrada sob os protocolos BR-00101/2018 e RN-01594/2018.

Mais de 147,3 milhões de eleitores estão aptos a votar no primeiro turno

Em um país de tamanho continental, os números das eleições gerais são tão grandes quanto os desafios dos eleitos. São 147.302.357 brasileiros aptos a escolher o presidente da República, os governadores de 26 estados e do Distrito Federal, 54 senadores, 513 deputados federais, 1.035 deputados estaduais e 24 deputados distritais. Neste ano, 29.090 candidatos pediram registro na Justiça Eleitoral, mas somente 26.938 foram autorizados a concorrer.

As eleições vão mobilizar cerca de 2 milhões de mesários em todo o país, sendo que a metade se ofereceu para trabalhar como voluntário, no primeiro turno do pleito. O mesário tem um papel importante no processo eleitoral: cabe a ele receber e identificar os eleitores, compor as mesas de votos e justificativas, fiscalizar e organizar a seção de votação. Além dos mesários, 15,4 mil servidores da Justiça Eleitoral e 2.645 juízes estarão a postos neste domingo (7).

Para atender os 5.570 municípios, foram distribuídas 556 mil urnas eletrônicas em mais de 480 mil seções eleitorais, instaladas em 95 mil locais de votação. As urnas são levadas a locais remotos, como comunidades ribeirinhas amazônicas e aldeias indígenas. Estarão também no exterior: 500.727 eleitores poderão votar em 99 países. Foram enviadas 744 urnas (680 eletrônicas e 64 de lona) para os 171 locais de votação no exterior.

As urnas de lona foram encaminhadas a países que têm dificuldades alfandegárias, queda de energia e instabilidade política ou com poucos eleitores. O maior número de urnas eletrônicas seguiu para Boston (46) e Miami (45). Os Estados Unidos têm o maior colégio eleitoral no exterior, com 160.005 brasileiros, seguido do Japão (60.708) e de Portugal (39.118).

Crusoé/Paraná Pesquisa: em cenário de 2º turno, Bolsonaro está 9 pontos à frente de Haddad

A pesquisa da Crusoé/Instituto Paraná mostra que, em eventual segundo turno, Jair Bolsonaro ganha com folga de Fernando Haddad. Ele tem 47,1% dos votos e o petista 38,1% – uma vantagem de nove pontos.

Com informações de O Antagonista e Crusoé

MPRN recomenda que policiais civis sejam designados para trabalhar nas eleições

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) recomendou que policiais civis sejam designados para trabalhar – ostensivamente ou não – em atividades de prevenção e repressão da criminalidade neste próximo fim de semana, quando haverá eleições. A recomendação da 19ª Promotoria de Justiça é destinada ao governador do Estado, à secretária de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed) e à delegada-geral da Polícia Civil (Degepol).

A recomendação é para que essas autoridades, em caráter de urgência, adotem as providências administrativas para assegurar que nos dias 6 e 7 de outubro “todos os policiais civis em atividade, inclusive os lotados em setores burocráticos das Sesed ou da PCRN , sejam designados para trabalhar em atividades de prevenção e repressão da criminalidade, em articulação e colaboração com os demais órgãos de segurança pública e com as Forças Armadas”. No documento, o MPRN pede que as folgas sejam suspensas ou canceladas, devendo ficar de fora da recomendação apenas os policiais que atualmente já estejam no gozo de férias ou licenças legalmente previstas.

A Promotoria de Justiça de Controle Externo da Atividade Policial recomendou que os policiais civis convocados para atuar no Plano Operacional Eleições 2018 sejam prioritariamente dirigidos às áreas do Estado não contempladas com o envio de tropas federais ou com o reforço da Polícia Militar, utilizando os prédios das delegacias de polícia ou unidades da PMRN como bases operacionais e de apoio. Devem ser priorizadas as áreas com maiores índices de crimes violentos ou em que o Sistema Estadual de Inteligência de Segurança Pública do Estado do Rio Grande do Norte tenha identificado a atuação de facções criminosas.

Na designação de policiais para o serviço extraordinário, as chefias devem observar a coincidência geográfica com o domicílio eleitoral deles para que os servidores públicos possam também votar. A designação deverá ser operacionalizada independentemente de pagamento por serviço extraordinário ou de diárias operacionais, podendo as chefias, após as eleições, avaliarem a possibilidade de recompensar o trabalho em sobrejornada por pagamento em dinheiro ou mediante folgas.

O governador do Estado, a secretária de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed) e a delegada-geral da Polícia Civil (Degepol) têm prazo até esta sexta-feira (5) para informarem sobre o acatamento da recomendação e as providências adotadas.

PESQUISA SETA/BLOGDOBG GOVERNO ESPONTÂNEA: Fátima tem 23%; Carlos Eduardo, 12%; Robinson, 7%

imagem04-10-2018-12-10-20

O instituto Seta divulgou hoje o levantamento da corrida eleitoral pelo Governo do Estado de forma espontânea, ou seja, com os eleitores falando o primeiro nome que lhes vem à cabeça, sem acesso aos nomes dos candidatos. Nesse cenário, Fátima Bezerra lidera com 23%.

Seguem: Carlos Eduardo Alves com 12%; Robinson Faria com 7%; e Brenno Queiroga com 1%. Os demais candidatos tiveram, juntos, 2%. O total de brancos e nulos foi de 25% e o de indecisos de 30%.

Sobre a pesquisa

A pesquisa do instituto Seta encomendada pelo Blog do BG foi registrada na Justiça Eleitoral sob os protocolos RN-03095/2018, BR-03943/2018. As entrevistas foram realizadas entre os dias 29 de setembro e 1 de outubro com 1700 eleitores. O intervalo de confiança é de 95% com margem de erro de 2,4% para mais ou para menos.

PESQUISA SETA/BLOGDOBG PRESIDENTE ESPONTÂNEA: Haddad tem 26%; Bolsonaro, 23%; Ciro, 8%

imagem04-10-2018-13-10-09

O instituto Seta divulgou hoje o levantamento da corrida eleitoral pela presidência da República de forma espontânea, ou seja, com os eleitores falando o primeiro nome que lhes vem à cabeça, sem acesso aos nomes dos candidatos. Nesse cenário, Fernando Haddad lidera 26%, empatado tecnicamente com Jair Bolsonaro, que tem 23%.

Seguem: Ciro Gomes com 8%; Geraldo Alckmin, 2%; e João Amoedo, 1%. Os demais candidatos juntos somaram 2%. O total de brancos e nulos foi de 17% e o de indecisos de 21%.

Sobre a pesquisa

A pesquisa do instituto Seta encomendada pelo Blog do BG foi registrada na Justiça Eleitoral sob os protocolos RN-03095/2018, BR-03943/2018. As entrevistas foram realizadas entre os dias 29 de setembro e 1 de outubro com 1700 eleitores. O intervalo de confiança é de 95% com margem de erro de 2,4% para mais ou para menos.

Bolsonaro diz que respeitará resultado das urnas

O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) disse, em uma live (vídeo ao vivo publicado em seu Facebook), que respeitará o resultado das eleições, mas que não ligará para o candidato Fernando Haddad (PT), caso este vença. Nas imagens gravadas de sua casa, na noite desta quarta-feira, 3, Bolsonaro disse não acreditar na lisura do sistema eleitoral brasileiro.

“Eu desconfio da lisura no sistema eleitoral. Não há maneira de se fazer uma auditoria. Mas vou respeitar o que acontecer por ocasião das eleições. Só não vou ligar para o Haddad, caso ele venha a vencer. Se bem que eu não acredito nisso”, afirmou.

Bolsonaro também pediu aos eleitores que o ajudem a vencer no primeiro turno. “Está faltando muito pouco para nós ganharmos as eleições no primeiro turno. Nós devemos resolver essa fatura no primeiro turno para não termos o desgaste do segundo turno. Não anulem”, afirmou.

O candidato acrescentou que fará as lives até sexta-feira e disse ter limitações de saúde por conta de sua recuperação da facada. Nesta quarta, assessores próximos ao presidenciável disseram que ele não deverá participar do debate da TV Globo, marcado para esta quinta-feira, 4. O cirurgião Antonio Luiz de Vasconcellos Macedo, que cuidou de Bolsonaro no Hospital Albert Einstein, contraindicou a participação do candidato no debate, pelo nível de estresse e pelo tempo grande de fala de Bolsonaro.

ESTADÃO CONTEÚDO

Compartilhamento de fake news nas redes cresce até 10 vezes na reta final da eleição

Na reta final da eleição, os conteúdos falsos se multiplicaram nas redes e no WhatsApp. Desde o fim de semana, 11 publicações falsas de grande repercussão — entre textos, fotos e vídeos — foram desmentidas pelo Fato ou Fake, o serviço de checagem do Grupo Globo.

No Facebook, 35 postagens tiveram cerca de 400 mil compartilhamentos e alcançaram milhões de eleitores. Só quatro vídeos publicados na rede social registraram 2,7 milhões de visualizações.

A propagação dos conteúdos falsos está crescendo, e rápido. O Núcleo de Dados do GLOBO analisou 18 páginas que compartilharam mentiras desde o fim de semana. As publicações mais recentes têm, em média, nove vezes mais interações e compartilhamentos do que postagens feitas pelas mesmas páginas nas primeiras semanas de setembro. Em média, cada publicação com conteúdo falso foi compartilhada 13,7 mil vezes. No início do mês, essa média era de 1,4 mil.

As milhares de interações — a soma de reações, comentários e compartilhamentos — ajudam a amplificar o alcance de uma postagem no Facebook. Uma das publicações que viralizou nos últimos dias, da página Planeta Brasil, traz um vídeo dizendo que a foto da manifestação contra o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) no Largo da Batata, em São Paulo, no sábado, era antiga e foi tirada durante o carnaval de 2017. Apesar de ser falso, o vídeo teve mais de 1,5 milhão de visualizações e 83 mil compartilhamentos.

No Facebook, as páginas pesquisadas que publicaram conteúdo falso nos últimos cinco dias se posicionam, majoritariamente, a favor de Bolsonaro. Contudo, isso não significa que a campanha tenha participação na propagação das mensagens e que também não seja alvo.

Um exemplo é o texto publicado em uma conta falsa do PSL no Twitter alertando para o fim do 13º salário caso Bolsonaro seja eleito — seu candidato a vice, general Mourão, já criticou o pagamento do 13º, mas o candidato rechaçou o seu fim.

Os materiais falsos que circulam no WhatsApp são impossíveis de serem rastreados, pois as conversas são criptografadas. Ao mesmo tempo, é fácil encaminhar mensagens recebidas.

Professor de Gestão de Políticas Públicas da Universidade de São Paulo (USP)e um dos coordenadores do Monitor do Debate Político do Meio Digital, projeto que faz o acompanhamento do que é publicado nas redes sociais, Pablo Ortellado explica que momentos de aumento da temperatura política são mais propícios para a circulação de desinformação. Ele alerta para o risco que esse tipo de conteúdo pode gerar:

— Esse aumento da circulação de mensagens falsas é óbvio e esperado em momentos em que a temperatura política também aumenta e isso se confirmou agora, na véspera da eleição. Esses boatos têm um dano terrível para a democracia, pois está sendo forjado um juízo político e há pessoas tomando decisões em cima de informações falsas, o que deturpa muito o jogo político — afirma Ortellado.

Para o cientista político Rafael Sampaio, professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR), mensagens falsas que circulam nas redes servem para reforçar o voto de quem já se decidiu ou ainda para aumentar a rejeição a certo candidato.

— Geralmente a “fake news” não é positiva, é negativa, para aumentar a rejeição. O perigo disso é que uma pessoa que não era tão radical no começo da eleição vai sendo contaminada e ficando mais radical. O efeito real é sobre aquelas pessoas que até poderiam mudar de candidato, mas que acabam cristalizando o voto — afirma Sampaio.

Peso na hora decisiva

Coordenador do projeto Eleições sem Fake, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Fabricio Benevenuto confirma a sensação de que há muitos conteúdos falsos no WhatsApp. Seu grupo monitora as fotos, vídeos, áudios, textos e links mais compartilhados em cerca de 200 grupos abertos no aplicativo — que podem ser acessados por links de convites oferecidos em páginas na internet.

Na última terça-feira, a ferramenta identificou que o texto mais compartilhado foi uma mensagem falsa que diz que o voto é anulado se o eleitor escolher apenas presidente e votar em branco para os outros cargos. A mensagem falsa foi compartilhada em 23 grupos monitorados pelo projeto da UFMG.

— É uma ferramenta que entrou com um peso muito grande na eleição, mas não conseguimos saber quem são os criadores do conteúdo e rastrear a origem — afirma Fabricio Benevenuto.

O GLOBO